Explore
 Lists  Reviews  Images  Update feed
Categories
MoviesTV ShowsMusicBooksGamesDVDs/Blu-RayPeopleArt & DesignPlacesWeb TV & PodcastsToys & CollectiblesComic Book SeriesBeautyAnimals   View more categories »
Listal logo
Avatar
Added by Silvia on 17 Jul 2013 01:51
394 Views No comments
3
vote

Mulheres de Hollanda

Aqui reuni todas as músicas que levam nomes femininos e que foram compostas ou interpretadas por chico em alguns de seus discos. Diga-se de passagem, esse "interpretadas" só foi utilizado para poder justificar a presença de Lígia nesta lista, porque ela não foi composta por Chico, mas sim por Tom (Lindo!) Jobim.

O link (♪) logo abaixo do trecho da letra direciona para uma versão da música em questão disponível no You Tube.

P.S.: Se eu tiver cometido algum equívoco, por favor, me corrijam! As chances de erro são muito grandes quando se lida com datas e letras e discos e compositores e mulheres...
Sort by: Showing 24 items
Rating: List Type:
A Rita - 1965


"A Rita levou meu sorriso
No sorriso dela
Meu assunto
Levou junto com ela
E o que me é de direito
Arrancou-me do peito
E tem mais
Levou seu retrato, seu trapo, seu prato
Que papel!
Uma imagem de São Francisco
E um bom disco de Noel
[...]"


Madalena foi pro mar - 1965


"Madalena foi pro mar
E eu fiquei a ver navios
Quem com ela se encontrar
Diga lá no alto mar
Que é preciso voltar já
Pra cuidar dos nossos filhos
[...]"
Será que Cristina volta? - 1967


"Será que Cristina volta
Será que fica por lá
Será que ela não se importa
De bater na porta
Pra me consolar
Noite dia me pergunto
Meu assunto é perguntar
Será que Cristina volta
Sei lá se ela quer voltar
[...]"
Januária - 1967


"Toda gente homenageia
Januária na janela
Até o mar faz maré cheia
Pra chegar mais perto dela
O pessoal desce na areia
E batuca por aquela
Que, malvada, se penteia
E não escuta quem apela
[...]"


Carolina - 1967


"Carolina
Nos seus olhos fundos
Guarda tanta dor
A dor de todo esse mundo
Eu já lhe expliquei que não vai dar
Seu pranto não vai nada mudar
Eu já convidei para dançar
É hora, já sei, de aproveitar
Lá fora, amor
Uma rosa nasceu
Todo mundo sambou
Uma estrela caiu
Eu bem que mostrei sorrindo
Pela janela, ói que lindo
Mas Carolina não viu
[...]"
Benvinda - 1968


"Dono do abandono e da tristeza
Comunico oficialmente
Que há lugar na minha mesa
Pode ser que você venha
Por mero favor
Ou venha coberta de amor
Seja lá como for
Venha sorrindo, ai
Benvinda
Benvinda
Benvinda
Que o luar está chamando
Que os jardins estão florindo
Que eu estou sozinho
[...]"

P.S.: Tudo bem que "Benvinda" pode ser apenas um adjetivo, mas ainda assim é um nome de mulher. Além do mais, segundo a edição de 2009 do VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa), o adjetivo "bem-vindo" só pode ser grafado com hífen, não existindo, pelo menos não oficialmente, na sua forma aglutinada "benvindo", embora em edições anteriores ela tenha sido considerada correta.
Não fala de Maria - 1969


"Não fala de Maria
Maria lembra mar
Que lembra aquele dia
Que não é bom lembrar
Que dia, que tristeza
Que noite, que agonia
Que puxa a correnteza
E traz a maresia
E bate aquele vento
Que lembra um assobio
Que lembra um sofrimento
Que eu não merecia
[...]"
Olha Maria - 1971
(Em parceria com Tom Jobim e Vinicius de Moraes)


"Olha, Maria
Eu bem te queria
Fazer uma presa
Da minha poesia
Mas hoje, Maria
Pra minha surpresa
Pra minha tristeza
Precisas partir
[...]"


Acalanto (Acalanto para Helena) - 1971


"Dorme minha pequena
Não vale a pena despertar
Eu vou sair
Por aí afora
Atrás da aurora
Mais serena"
Cala a boca, Bárbara - 1972/73
(Em parceria com Ruy Guerra)


"Ele sabe dos caminhos
Dessa minha terra
No meu corpo se escondeu
Minhas matas percorreu
Os meus rios
Os meus braços
Ele é o meu guerreiro
Nos colchões de terra
Nas bandeiras, bons lençóis
Nas trincheiras, quantos ais, ai
[...]"


Ana de Amsterdã - 1972/73
(Em parceria com Ruy Guerra)


"Sou Ana do dique e das docas
Da compra, da venda, da troca das pernas
Dos braços, das bocas, do lixo, dos bichos, das fichas
Sou Ana das loucas
Até amanhã
Sou Ana, da cama
Da cana, fulana, bacana (sacana)
Sou Ana de Amsterdam
[...]"


Bárbara - 1972/73
(Em parceria com Ruy Guerra)


"Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor, vem me buscar
[...]"
Ligia
(Canção Composta por Tom Jobim)


"[...]
E quando eu lhe telefonei, desliguei foi engano
O seu nome não sei
Esquecí no piano as bobagens de amor
Que eu iria dizer, não ... Lígia Lígia
[...]"
Geni e o zepelim - 1977/78


"De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada
O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes
É de quem não tem mais nada
[...]"


Teresinha - 1977/78


"O primeiro me chegou
Como quem vem do florista
Trouxe um bicho de pelúcia
Trouxe um broche de ametista
Me contou suas viagens
E as vantagens que ele tinha
Me mostrou o seu relógio
Me chamava de rainha
Me encontrou tão desarmada
Que tocou meu coração
Mas não me negava nada
E, assustada, eu disse não
[...]"
Angélica - 1977
(Em parceria com Miltinho)


"Quem é essa mulher
Que canta sempre esse estribilho
Só queria embalar meu filho
Que mora na escuridão do mar
[...]"
Beatriz - 1982
(Em parceria com Edu Lobo)


"Olha
Será que ela é moça
Será que ela é triste
Será que é o contrário
Será que é pintura
O rosto da atriz
Se ela dança no sétimo céu
Se ela acredita que é outro país
E se ela só decora o seu papel
E se eu pudesse entrar na sua vida
[...]"

A história de Lily Braun - 1982
(Em parceria com Edu Lobo)


"Como num romance
O homem dos meus sonhos
Me apareceu no dancing
Era mais um
Só que num relance
Os seus olhos me chuparam
Feito um zoom
[...]"
Lola - 1987


"Sabia
Gosto de você chegar assim
Arrancando páginas dentro de mim
Desde o primeiro dia
[...]"


Cadê você (Leila XIV) - 1987
(Em parceria com João Donato)


"Me dê noticia de você
Eu gosto um pouco de chorar
A gente quase não se vê
Me deu vontade de lembrar
[...]"
Na ilha de Lia, no barco de Rosa - 1987/88
(Em parceria com Edu Lobo)


"Quando adormecia na ilha de Lia
Meus Deus, eu só vivia a sonhar
Que passava ao largo no barco de Rosa
E queria aquela ilha abordar
Pra dormir com Lia que via que eu ia
Sonhar dentro do barco de Rosa
Rosa que se ria e dizia nem coisa com coisa
[...]"
Joana Francesa - 1973


"Tu ris, tu mens trop
Tu pleures, tu meurs trop
Tu as le tropique
Dans le sang et sur la peau
Geme de loucura e de torpor
Já é madrugada
Acorda, acorda, acorda, acorda, acorda
[...]"
A Rosa - 1979


"[...]
A Rosa garante que é sempre minha
Quietinha, saiu pra comprar cigarro
Que sarro, trouxe umas coisas do Norte
Que sorte
Que sorte, voltou toda sorridente
[...]"
Cecília - 1998
(Em parceria com Luiz Cláudio Ramos)


"[...]
Me escutas, Cecília?
Mas eu te chamava em silêncio
Na tua presença
Palavras são brutas
[...]"


Iracema voou - 1998


"Iracema voou
Para a América
Leva roupa de lã
E anda lépida
Vê um filme de quando em vez
Não domina o idioma inglês
Lava chão numa casa de chá
[...]"
Iolanda - 1984
(Versão original por Pablo Milanés)


"Esta canção
Não é mais que uma canção
Quem dera fosse uma declaração de amor
Romântica
Sem procurar a justa forma
Do que me vem de forma assim tão caudalosa
Te amo, te amo
Eternamente te amo
[...]"
Renata Maria - 2005
(Em parceria com Ivan Lins)


"[...]
Músicas imaginei
Mas o assombro gelou
Na minha boca as palavras que eu ia falar
Nem uma brisa soprou
Enquanto Renata Maria saía do mar
[...]"
Nina - 2010


"Nina diz que tem a pele cor de neve
E dois olhos negros como o breu
Nina diz que, embora nova
Por amores já chorou
Que nem viúva
Mas acabou, esqueceu
[...]"
Sílvia - 1984
(Em parceria com Vinícius Cantuária)


"[...]
Na dúvida
Tanto faz
Jaz
Morre de amor quem é capaz
Sílvia
Jaz
Morro de amor e quero mais
Sílvia
[...]"
Luísa - 1979
(Em Parceria com Francis Hime)


"Por ela é que eu faço bonito
Por ela é que eu faço o palhaço
Por ela é que eu saio do tom
E me esqueço no tempo e no espaço
Quase levito
Faço sonhos de crepom
[...]"
Tango de Nancy - 1985
(Em parceria com Edu Lobo)


"Quem sou eu para falar de amor
Se o amor me consumiu até a espinha
Dos meus beijos que falar
Dos desejos de queimar
E dos beijos que apagaram os desejos que eu tinha
[...]"
Tereza Tristeza - 1965
(Não consta na discografia do Chico)


"Oh Tereza essa tristeza
Não tem solução
Tire o meu lugar da mesa
Não me espere não
Não vou, não
Ao menos sou sincero
Que te adoro
Que te quero
Mas não passo bem sem carnaval
Não
[...]"
Um charme esse homem

Added to




Related lists

Short Hair
45 item list by Marianna
129 votes 33 comments
Beleza que põe mesa e enche os olhos
21 item list by Leonardo Knox
23 votes 6 comments
Mulheres bonitas
19 item list by Sophia
7 votes
30 Mulheres bonitas Portugueses
30 item list by irishblue
3 votes
Top 10 - Isabel Ribeiro
10 item list by jeffpsych
1 votes
Películas de terror/suspenso
189 item list by Walter-Blake
6 votes
Lista de jogos zerados (Completed Games)
923 item list by Marlon Vascaino
4 votes
Videojuegos Favoritos
17 item list by Timmy el Loquendero
1 votes 1 comment
Series de Televisión
180 item list by Mac the lust
1 votes

View more top voted lists