Explore
 Lists  Reviews  Images  Update feed
Categories
MoviesTV ShowsMusicBooksGamesDVDs/Blu-RayPeopleArt & DesignPlacesWeb TV & PodcastsToys & CollectiblesComic Book SeriesBeautyAnimals   View more categories »
408 Views No comments
0
vote

Taking a Break From All Your Worries

Add header image

Choose file... or enter url:
Taking a Break From All Your Worries
Graças aos Deuses, sábado, Battlestar Galactica, décimo terceiro episódio da segunda temporada, faltando apenas 7 episódios para o final, damos uma parada (novamente) na trama envolvendo a Terra e vamos resolver as questões entre Lee, Dualla, Kara e Anders. Sendo assim sem perder mais tempo vamos ao review.

Gaius Baltar

Logo de cara vemos o que acontece com o ex-presidente após a sua prisão, alucinado pelas visões da Seis, ele resolve cometer suicídio, em uma seqüência que chegou a me convencer de que ele era um cylon o vemos no recipiente de download dos cylons, naquela gosma nojenta, rodeado por três modelos Seis, ele comemora:
“Então ninguém foi traído, eu nunca fui um deles”.
Mas pobre Gaius tudo não passava de uma alucinação, as cylons começam a afogá-lo, ele está se enforcando a sensação deve ser parecida, fiquei com pena, tudo que ele queria era não ser um traidor, era aceitação da sua raça (seja ela qual for), o que ele mais teme é a rejeição e o desprezo, e é isso que ele ganhará dos humanos na Battlestar, logo na mente dele é preferível à morte ao desprezo, ou mesmo ser um cylon. E claro que ele acaba não morrendo.
Descobrimos durante uma reunião que Baltar está se negando a comer e ele não quer revelar os fatos de conhecimento dos cylons, como fazer pro ex-presidente cooperar?
Soluções simples, primeiro vigiar, através de câmeras, o doutor pra que ele não tente se matar novamente, segundo tentar dialogar, Roslin tentou, mas o que aconteceu foi uma áspera discussão entre os dois, com muitas acusações por parte da presidente, mas Gaius respondeu negativamente a todas, após se irritar Roslin ordena que atirem Gaius pra fora da nave, ele clama por um julgamento justo, porém mais uma vez Gaius se salva, a presidente estava blefando pra ver se Baltar revelava algo e ele não cedeu.
A terceira hipótese foi dar uma de Jack Bauer e mandar ver na tortura psicológica com uma espécie de alucinógeno, essa solução não me agradou muito, pois botava em risco a vida de Baltar, mas pensando melhor eles tinham que arriscar a vida do doutor já que ele não queria contribuir para informar as descobertas dos cylons.
Baltar é torturado, e começa a enfrentar os seus próprios demônios, o Doutor se vê imerso em água, e questionado por Adama e Roslin ele tenta convencê-los e convencer a si mesmo que não fez parte dos ataques as Colônias:
“Eu não sou responsável!”.
Será que não Gaius? Eu pessoalmente acho que Gaius foi realmente enganado, mas ele foi muito negligente ao dar os códigos a Seis. Mas o fato é que Baltar agüenta a tortura de uma forma impressionante e nada revela sobre os planos dos cylons. Revela somente que procurava pelos cinco finais, que ele queria ser um dos cinco, comovida a presidente não entende, mas Baltar explica que sendo um cylon todos seus pecados seriam perdoados, comprovando que ele só quer ser aceito.
Depois é a vez de Gaeta tentar arrancar o que Baltar sabe sobre os planos dos cylons, já que ele era muito próximo dele, Adama tenta usá-lo pra convencer Baltar a falar alguma coisa, Baltar desabafa:
“Eu sei que sempre fiz o que devia ser feito”.
Baltar descobre a jogada de Adama ao enviar Gaeta, ele insulta o rapaz, diz que ele sabia que Gaeta ajudava a Resistência em Nova Caprica e permitiu, mas que Gaeta sim escolheu jogar dos dois lados, já que ele, Baltar, foi obrigado, pois teve uma arma apontada para sua cabeça, então Baltar pergunta para Felix Gaeta:
“Então quem é o verdadeiro traidor nesse lugar?”.
Assim o que Gaeta fez foi tentar matar Baltar, dado os acontecimentos em Nova Caprica e as provocações de Gaius, Gaeta tentou se vingar, mas (in)felizmente não conseguiu. As câmeras filmaram Gaeta, e os soldados conseguiram chegar primeiro e evitar a morte de Baltar, mas ver o pescoço de Gaius sendo furado foi realmente emocionante. Por fim Roslin acaba por aceitar e concede um julgamento a Baltar.

Kara e Anders; Lee e Dualla

Finalmente chegamos ao fim, ou pelo menos resolvemos por ora o chove não molha de Lee e Kara, o rapaz da um basta na loira e prefere ficar com a sua mulher, como isso aconteceu? Vamos ver.
Após brigar com suas mulheres Lee e Tyrol vão pro bar, devem ter aprendido com o Tigh, Tyrol comenta:
“Ao casamento. O motivo de termos bares!”.
Lee chega completamente bêbado no seu quarto, Dee esperava acordada. Após pequenas farpas o rapaz deita pra dormir, enquanto Dee conversa e acerta detalhes de um jantar no dia seguinte Apollo a ignora e cai no sono, realmente desprezível a atitude do filho de Adama, mas Dee também querendo conversar com bêbado pediu por isso.
Vemos Kara e Anders, ele indaga sobre o destino especial dela, a loira brinca:
“Kara Thrace e seu destino especial. Isso soa como nome de uma banda ruim”.
Anders segue falando, e finalmente pressiona Kara perguntando:
“Você o ama?”.
A moça incrédula parece não acreditar, Sam confirma que ele está falando dela com Lee, os olhos de Kara se enchem de lágrima sua voz fica embargada, e ela responde apenas talvez, mas é o suficiente pra Sam incentivar Kara a seguir seu coração e lutar pelo amor de Lee. Surpreendente a decisão de Sam, mas é louvável, de fato se você ama a uma pessoa você acaba por colocar a felicidade dela na frente da sua, e foi o que aconteceu entre os dois, e também porque Sam deve estar cansado de ser corno.
Depois é a vez de Dualla pressionar Lee, ao que parece o rapaz não vai ao jantar, mas ela questiona se ele não vai se encontrar com Kara, Lee joga a culpa em Dee, diz que o único problema é que ela não confia nele. Muita cara de pau (ou seria Kara de pau?), mas Dee não foi à mulher submissa que todos estão acostumados a ver, ela desabafa pega suas coisas e resolve ir embora.
“Isso não é um casamento, Lee. Isso é uma mentira”.
O desabafo dela foi lindo, primeiro porque mostrou o quanto ela ama Lee, afinal ficar com uma pessoa mesmo sabendo que ela ama outro e sabendo que um dia aquilo vai ter um fim é tarefa das mais ingratas, mas como disse Dee ela amava tanto Lee que se achava sortuda só por ter ele por aquele breve período de tempo. Ela acaba por liberar Lee pra ir atrás de Kara, Dee termina tudo e ainda sai por cima.
Então quando tudo se desenhava para o casal Lee e Kara finalmente vingar, as coisas começam a dar errado, Kara vai perguntar se ela abandonar Sam, Lee abandona Kara, mas Lee sabe que Kara muda de opinião rapidamente e não se rende.
Então finalmente o filho de Adama percebe ao conversar com Tyrol, questionando se ele sente falta de Boomer, que nem sempre quem mais nós amamos é a pessoa certa. Tyrol diz não se perguntar “e se” ele estivesse com Boomer, e diz não lembrar da cylon, de fato ele está muito feliz com seu filho e com sua esposa.
Assim Lee entende que por mais que Kara o ame, somente amor não faz um relacionamento, e Kara é instável, não é uma pessoa 100% confiável para se entregar o coração, é impossível criar uma vida do lado de uma pessoa assim, Anders passou por isso, e Apollo percebendo isso vê que por mais que Kara seja seu amor, ele terá uma vida muito mais feliz ao lado de Dee.
E em uma virada nada habitual nos “happy endings”, o mocinho não fica com a mocinha, e fica do lado da mulher com quem ele realmente pode ter uma vida, e uma coisa pra mim é clara Dualla ama Lee muito mais do que Kara, e Lee por mais que ame mais Kara que Dee, também ama Dee, logo tem tudo para passar a vida feliz com dela.
Mas tenho que fazer uma ressalva, se Kara é inconstante, Lee também não ficou atrás, ele pareceu uma criança mimada, brigou tanto por Kara que quando conseguiu não quis mais, e fez o contrário com Dualla, teve sempre a moça do seu lado, e precisou perdê-la pra ver o quando ela lhe faz falta e o quanto ele a ama.
Mas como diz o ditado “antes um passarinho na mão do que dois voando”. E Lee ao tentar ficar com Kara e Dualla e não se decidindo entre as duas quase que acabou perdendo a pessoa com quem ele queria ficar, e muitos perdem a mulher que amam assim. Lee então vai e se declara para Dualla:
“Você é boa para mim. Eu preciso de você (...) Por favor, me dê outra chance”.
E para sorte de Lee, Dualla o aceita de volta. E Dualla que se julgava sortuda, no fim nós percebemos que o sortudo na verdade é Apollo.
E Kara, bem ou mal a moça fica sentida por Lee ficar com Dualla, mas acho que ela é mais feliz ao lado de Anders, que a aceita do jeito que é.
E assim acaba o episódio e eu acabo o meu review, nos próximos episódios veremos então o julgamento de Baltar, e saberemos mais sobre o passado de alguns dos personagens principais, além de um dos meus episódios favoritos centrado no Chief.

Curiosidades do episódio:

_ Esse é o segundo episódio dirigido pelo Olmos (William Adama), o primeiro foi “Tigh me up, Tigh me down”.
_ O título do episódio é um quote parcial da música tema de Cheers, de nome "Where Everybody Knows Your Name". O quote é "Making your way in the world today takes everything you've got./Taking a break from all your worries, sure would help a lot."
_41,403 sobreviventes, dois a mais que no último episódio.
_ Um período de tempo razoável parece ter passado, uma vez que a mão de Kara parece curada e a barba de Baltar está bem maior do que quando ele foi capturado.
_ O episódio foi originalmente planejado pra se focar no “Joe’s Bar” por isso o nome do episódio.
Avatar
Added by Lucas Gandalf Leal
9 years ago on 7 September 2007 16:40



Post comment


Insert image

drop image here
(or click)
or enter URL:
 link image?  square?

Insert video

Format block