Join Listal here 
Existing members 
Login here 
Join Listal to create lists, share images, get recommendations and much more

Caio Fernando Abreu

Caio Fernando Abreu
8.5 Rating
(35 ratings)

Your Rating:



Stats

Birth Name: Caio Fernando Loureiro de Abreu

Born: 12 September 1948 Died: 25 February 1996

Country of origin: Brazil

Relationship Status: Single


Lists

13 votes
genius (17 items)
list by jupiter meow
Published 5 years, 3 months ago 1 comment
11 votes
Quem escreve vive para sempre. (6 items)
list by isa ♥ nusch
Published 5 years, 3 months ago
8 votes
Memorable Quotes (10 items)
list by Danie
Published 3 years, 4 months ago
8 votes
My favorite brazilian authors (10 items)
list by isa ♥ nusch
Published 2 years, 4 months ago
7 votes
great brazilian writers (24 items)
list by isa ♥ nusch
Published 2 years, 2 months ago 1 comment

About: Caio Fernando Loureiro de Abreu nasceu no dia 12 de setembro de 1948, em Santiago (RS). Jovem ainda mudou-se para Porto Alegre onde publicou seus primeiros contos. Cursou Letras na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, depois Artes Dramáticas, mas abandonou ambos para dedicar-se ao trabalho jornalístico no Centro e Sul do país, em revistas como Pop, Nova, Veja e Manchete, foi editor de Leia Livros e colaborou nos jornais Correio do Povo, Zero Hora, O Estado de São Paulo e Folha de São ... (more)

Books


Rating:
8.2
13 own
Rating:
8.9
6 own
Rating:
7.4
5 want this
Rating:
9.3
7 own
Rating:
7
5 want this







Movies written by


Rating:
6.8
6 Watched
2. Sargento Garcia (2000)
1 want to see
3. Aqueles Dois (1985)
Rating:
5
1 Watched







Update feed

Silvia added this to a list 7 months, 2 weeks ago
Poesia Tumbleriana (8 books items)

""Fiquei tão só, aos poucos. Fui afastando essas gentes assim menores, e não ficaram muitas outras. Às vezes, nos fins de semana principalmente, tiro o fone do gancho e escuto, para ver se não foi cortado. Não foi.""


jeffpsychedelic rated this 6/10 11 months ago
Mohsin khan rated this 5/10 1 year ago
almaseletiva added this to a list 1 year, 3 months ago
Favorite Male Writers (21 person items)
isa ♥ nusch added this to a list 2 years, 2 months ago
great brazilian writers (24 person items)
isa ♥ nusch added this to a list 2 years, 4 months ago
marz added this to a list 3 years ago
random quotes (17 person items)

"“Ela é estranha. Tem olhos hipnóticos. E a gente sente que ela não espera mais nada de nada nem de ninguém, que está absolutamente sozinha e numa altura tal que ninguém jamais conseguiria alcançá-la.” - “Aquilo que é bom, e de verdade, e forte, e importante - coisa ou pessoa - na sua vida, isso não se perde.”"


Danie added this to a list 3 years, 4 months ago
Memorable Quotes (10 person items)

""Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros..." "Não choro mais. Na verdade, nem sequer entendo porque digo mais, se não estou certo se alguma vez chorei. Acho que sim, um dia. Quando havia dor. Agora só resta uma coisa seca. Dentro, fora." "Tenho certeza que chegou a minha hora — exatamente esta. Acho que dentro disso as coisas todas só podem sair bem. Porque estou aberto, antenado, ligado e sabendo muito bem quem"


jupiter meow added this to a list 3 years, 5 months ago
genius (17 person items)
isa ♥ nusch added this to a list 5 years, 3 months ago
Quem escreve vive para sempre. (6 person items)

""Ria de mim mas estou aqui parada, bêbada, pateta e ridícula, só porque no meio desse lixo todo procuro o verdadeiro amor. Cuidado comigo: um dia encontro." "Já li tudo, cara, já tentei macrobiótica psicanálise drogas acupuntura suicídio ioga dança natação cooper astrologia patins marxismo candomblé boate gay ecologia, sobrou só esse nó no peito, agora o que faço?" "Meu ser é de faca e não de flor" "Seu sorriso derretia satélites e corações gelados." "Eu quis t"


lidyaquino added this to a list 5 years, 5 months ago
Memorable Quotes (Books) (9 person items)

""Por vezes fecho os olhos e tenho a impressão que esses telhados intermináveis são a única coisa que existe dentro de mim, você me entende agora? O quê? Sim, tenho vontade de me jogar pela janela, mas nunca foi possível abri-la. Não, não sei o que gostaria que você me dissesse. 'Dorme', quem sabe, ou 'está tudo bem', ou mesmo 'esquece, esquece'. Não consigo." “O que virá depois? – pergunto então para a tarde suja atrás dos vidros, e me sinto reconfortado como se houvesse qual"